quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Intercambio em Londres..preciso de uma agencia?

O movimento de estudantes vindo a Londres parece ter aumentando neste inicio de ano, provavelmente porque muitos estão de férias escolares no Brasil e outros com medo que a lei mude resolveram se adiantar.

Quero me dedicar hoje a escrever sobre o papel das agencias de intercâmbio. Muitos viajam através dos serviços prestados por estas empresas e muitos também são iludidos com a conversa de vendedores e consultores não necessariamente pela ma fé, mas pela falta de experiência e em muitos casos total desconhecimento como as coisas acontecem por aqui.

Quando eu resolvi começar nesta área, ainda vivendo em Porto Alegre, eu me dediquei exclusivamente a Londres porque eu já conhecia como poucos este mercado, depois de dezenas de visitas e estadias longas nesta cidade. Durante um tempo fui agente de escolas em Dublin e confesso que, embora tenha vendido muitos cursos e todos acabaram muito felizes com a escolha, eu não me sentia muito a vontade por ser leigo em relação aquele pais. Assim sendo, voltei focar mais em Londres que é era meu chão.

Muitos me perguntam se devem usar o serviço de algum agente para organizar sua viagem e minha resposta e, não necessariamente. Cada caso e um caso. Abaixo eu irei explicar melhor o que e uma agencia e como elas operam e quais as armadilhas que você deve evitar. Utilizarei o formato perguntas e respostas para facilitar o entendimento.

O que vendem as agências?

Cursos de idiomas no exterior e tudo que se relacione à viagem, como: passagem aérea, acomodação, seguro, etc.

Qual o papel de uma agência?

Assessorar o cliente na organização de sua viagem de intercambio, isto é, orientar no que for necessário para uma estadia segura e proveitosa .


Como elas trabalham e faturam?

Muitas trabalham vendendo intercambio em diversos paises, mas poucas se especializam por regiões geográficas. Igualmente, todas agenciam ou representam cursos de idiomas e agenciam seguros, passagem aéreas e outros serviços que as comissionam pelas vendas. Estas comissões variam de acordo com cada escola ou serviço.

Quais os tipos de agencias?

Não há classificação oficial, mas quanto a escolas de idiomas existem dois tipos:

a) As que vem somente escolas caras, pois a comissão e alta, o que garante uma receita mesmo que sejam vendidos poucos cursos.

b) As que vendem cursos muito baratos pra ganhar na quantidade, já que a comissão e pequena.

Não recordo de ter encontrado uma agência que trabalhe com escolas muito caras e medias ao mesmo tempo simultaneamente.Até pode acontecer, mas como e difícil explicar pro cliente por que uma custa 2 mil por 6 meses e outra e custa 4 mil quando a diferença a quase inexistente ? E comum haver algumas que trabalham com as de preço médio, mas em termos de estratégia o mais comum e encontrar o caso A e B.


O que a maioria deveria fazer, mas não faz?

Analisar caso a caso e ver as melhores opções de acordo com o PERFIL SOCIAL, ECONOMICO e ate PSICOLOGICO do cliente. O estilo de vida e a idade e algo que e muito importante entender principalmente quando o ponto e a acomodação.

O que a maioria faz e não deveria?

Empurrar qualquer escola sem uma analise mais profunda sobre o cliente. Por não terem conhecimento na área de ensino de línguas, e não conhecerem sobre metodologia e nem muito sobre Londres, muitos atendentes dessas agencias passam por cima dessa questão utilizando como argumentação apenas a localização da escola, preço e infra-estrutura. Isso quando não omitem informações básicas quanto a taxa de nacionalidade da escola. As que vendem cursos baratos são as que mais têm brasileiros, mas elas jamais irão mencionar isto.

Quais a táticas que usam pra vender baixando orçamentos?

Uma coisa que e fundamental dizer: Não existem milagres. O preço que as escolas de idiomas cobram, pelo menos aqui na Inglatera, são praticamente iguais, isto é tabelado para todos os agentes. Qualquer um pode vender os cursos. A única diferença e que certas agencias reduzem o custo do curso, abrindo mão de parte de sua comissão e compensando na vende de produtos agregados, como seguro (que não e obrigatório aqui). Aqui todos têm direito a atendimento medico, mas os agentes fazem uma pressão pra vender mais seguros e assim cobrir a diferença que perdem da escola. Poucas escolas oferecem regalia aos seus agentes e quando isso acontece a margem e muito pequena.

Qual o ponto fraco da maioria das agencias?

Imaturidade e inexperiência de seus atendentes. Por não ser uma área de carreira e os salários serem relativamente baixos ( apesar de que a comissão ajuda) ,a maioria são jovens ainda universitários que viveram por um tempo fora do Brasil (as vezes muito pouco tempo) ou estudam turismo e querem trabalhar neste ambiente internacional. Perfeito, a intenção e boa, mas o fator idade, inexperiência e ainda desconhecimento aliado ao alto turnover na empresa contribuem pra constantes problemas que geram custos altos aos seus clientes. Uma das área de maior problema numa viagem de intercambio e a acomodação seja ela em família, compartilhada, etc. As chances de dar algo errado são muito altas e se não tiver alguém que cuide disso e tenha desenvoltura com a língua e na resolução de problemas de forma energética e comprometida, e catástrofe na certa. Outro problema e o discurso que a agencia da sobre a escola e outra e a realidade que ele terá quando chegar aqui.


Será que necessito usar os serviços de um agente?

Hoje com a Internet e muito simples você fazer tudo diretamente e de forma muito segura. Se a viagem for de turismo, mais simples ainda. Basta você comprar uma passagem, ver uma acomodação, escolher um roteiro (milhares de sites oferecem isso) e fazer as malas. Pode visitar blogs como o meu ou outros similares pra ter algumas orientações básicas sobre o funcionamento da cidade e características de seu povo.

Se a intenção e realizar uma viagem de estudos de longa duração e esta exige vistos, o mais sensato e usar uma agencia de intercâmbios ou fazer tudo sozinho mas com o auxilio de uma agencia de vistos porque essa parte e extremamente delicada e exige ajuda profissional.

Quando trabalhava em Porto Alegre eu costumava fazer essa parte burocrática, sem custo extra, mas vivendo aqui fica impossível ajudar o pessoal. Eu posso ate indicar uma excelente agencia de vistos ai no Brasil. Não tenho parceria com eles, mas eu sei que trabalham bem e ajudaram varias pessoas eu conheço.

Acho que a maioria das pessoas que buscam uma agencia e com o objetivo de realizar uma consulta e se sentirem mais seguro na sua decisão. E como se fosse alguém que desse o aval final da sua escolha e garantisse o investimento no caso de algo dar errado. Isso também e valido, mas gosto de recordar a todos que aqui as leis se aplicam e o caso de problemas com escolas esta ficando cada vez menor devido a rigorosa inspeção que vem sendo feita pelo Home Office. Mais de 900 escolas fecharam em 1 ano e creio que fecharão algumas mais.

Bom, espero que tenho esclarecido um pouco como funciona os bastidores do mundo do intercambio.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O drama da acomodação em Londres.. segue tudo igual



Se aqui por um lado temos acesso a muitas coisas e um mundo de atrações por outro lado temos um lado negativo que incomoda a todos que pretendem viver algum tempo na condicao de estudante ou turista : a acomodação.

Nada muda nesse aspecto. O que eu escrevi há alguns meses tende a ficar igual ou mesmo piorar. O custo é sempre alto em relação a qualidade do que você paga. Uma das maiores dificuldades dos brasileiros aqui é viver de forma decente e não pagar muito caro. O que seria viver decentemente? No meu conceito é ter uma moradia com certo conforto, não necessariamente espaçoso, com sistema de aquecimento que funcione bem, com mínimo de moradores compartilhando a casa. A residência deve estar localizada relativamente próxima de algum metro ( ate 15 min a pe ). Em alguns casos o trem funciona muito bem. Viver em casas com muitos moradores, e principalmente brasileiros, não ajuda muito aqueles que necessitam desenvolver a fluência na língua.

Conseguir algo bom e barato e um desafio e tanto. Para piorar ainda mais a situação, temos os famosos sites de classificados como o famoso www.gumtre.com que esta inundado de anúncios falsos e muita gente esta caindo nestas armadilhas. Nunca jamais feche algo sem estar na presença do proprietário do imóvel. Tudo deve ser assinado aqui. Existe uma máfia por trás desses golpes e são na maioria de alguns paises africanos, como a Nigéria. Estes criminosos não estão aqui no pais, por isso e difícil para a policia rastrear e descobrir onde se escondem. Eles tem uma maneira bem característica de anunciar. Usam desculpas do tipo : “Não estou na cidade e para visitar o imóvel preciso ter certeza de que você ira fechar. Para isso, solicito um deposito de valor X através de envio pelo Western Union”, etc.. acredite, muita gente , no desespero de achar algo cai nesse golpe. As maiores vitimas são sem duvidas aqueles que estão recém chegando porque ainda não tem muita noção dos preços dos aluguéis de acordo com cada região. Se você vir algum anuncio oferecendo aluguel de um apartamento de 1 quarto na área de Chelsea, Richmond ou West Hampstead, um dos bairros mais caros de Londres , por £ 160 por semana pode ter certeza de que e roubada.

Aproveito para lembrar que alugar um apartamento sozinho e muito difícil. Se for através de imobiliária e mais complicado ainda porque exigem referencias, 4 semanas de deposito e 4 semanas adiantada. Além disso, irão exigir comprovante de renda. Para quem esta recém chegando se torna uma tarefa quase impossível cumprir com estas exigências e, portanto, alugar um quarto e mais viável e econômico.


Ficar em casa de família e uma opção interessante se você vem estudar através de alguma escola. O tempo máximo que aconselho são de 3 a 4 semanas. Após este período esta opção se torna cara e muito limitante. A vantagem é que estas casas são supervisionadas pelo British Council e possuem um mínimo de padrão de qualidade. Vale aproveitar o tempo livre para procurar e visitar outras residências.

Continuo a sugerir a todos que querem vir para Londres por mais de 4 semanas que considerem ficar uns dias em algum hotel mais econômico ( custo mínimo de um Bed & Breakfast é £ 50 dia) ou casa de família ( na faixa de £ 135 semana) antes de fechar qualquer tipo de acomodação a distância. As chances de decepção são muito grandes e depois de ter pago o mínimo , em geral 3 a 4 semanas de aluguel, não tem como reaver esta quantia.