terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Final de ano em Londres!



Este será o ultimo post do ano, já que se próxima semana estarei no Brasil e não terei tempo de atualizá-lo

Acredito que eu tenha conseguido cobrir nestes quatro meses os principais assuntos relacionados a uma viagem de estudo ou lazer aqui em Londres. Há muita a coisa ainda a ser analisada e debatida e por isso seguirei postando temas que eu ache que possam ser do interesse geral ou algo mais especifico, de acordo com as questões que são levantadas pelos leitores deste blog.

O final do ano esta chegando e com ele o frio. A cada semana anoitece mais cedo, 15h42 e baixa alguns graus, ficando na media de 5 graus que e ate quente perto do que foi ano passado. A previsão, no entanto e de neve para quarta feira. Logo estaremos enfrentando uma media de –3 a 2C durante pelo menos 3 meses. Não e fácil andar nas ruas com estas temperaturas, ainda mais quando o vento vem com tudo e a sensação térmica chega muitas vezes a –9. Mas, a recompensa vem quando você chega em sua casa e dentro parece clima de primavera com um clima muito agradável graças ao excelente sistema interno de aquecimento e isolamento térmico da maioria das residências.

Quase todos os brasileiros que encontro aqui dizem que sofrem com o clima londrino. Eu particularmente me adapto bem e gosto bastante, já que não sinto falta do calor, a não ser quando vou a praia no verão, fora isso, tudo bem. Eu nasci e vivi parte de minha infância numa cidade gelada no inverno, Santiago do Chile, rodeada por montanhas nevadas, acho que por isso criei maior resistência, só pode ser essa explicação.

Inverno aqui em Londres e tempo de curtir outras atividades, aproveitar mais os locais fechados como museus, galerias de arte, estréias de cinema e eventos dos mais diversos tipos que se possa imaginar. Também e tempo de patinar no gelo.Este e um programa certo de fim de tarde após o trabalho ou finais de semana. Há pistas espalhadas por toda a cidade e uma compete mais que a outra pra se destacarem. A maioria são ao ar livre e uma delas, talvez a mais charmosa seja a da Somerset House e a da Tower Bridge cujo contraste entre um monumento histórico e uma pista de gelo toda iluminada é algo espetacular. Executivos da City e Canaray Wharf , com seus trajes sobrios, saem de seus trabalhos as 17h e se juntam pra beber com seus colegas e aproveitar para patinar. Depois de umas tantas “pints” vira uma seqüência de tombos que chega a perder a graça de tão feios. Mas é uma animação só, e parece que todos naquele momento viram crianças.


A maior parte do Brasil não tem inverno. Eu sou de Porto Alegre e lá no Rio Grande do Sul o inverno é cruel, assim como em Curitiba e outras cidades do estado do Paraná. Já subindo o inverno começa a perder sua forca, salvo em lugares de elevada altitude. Por isso, quando eu descrevo o inverno aqui, as pessoas dessas regiões conseguem até entender e imaginar o que lhes aguarda. Mas, como alguém de Cuiabá, Goiânia, Belo Horizonte e outras cidades dos estados do norte e nordeste do Brasil poderão imaginar ou mesmo sentir o que seja este frio sem nunca terem tido esta experiência? E interessante, não??Assim como eu tentar explicar para um inglês que nunca viajou para um pais tropical sobre o calor infernal de Porto Alegre em fevereiro. Tenho amigos cariocas e baianos que se renderam e concordaram que nada se compara ao calor de Porto Alegre no verão. Eu diria que só senti algo parecido quando estive em Belém, Manaus e Teresina.

Mas não são apenas as atividades que mudam com o inverno. As pessoas mudam e pra pior. Infelizmente elas ficam mais fechadas, menos expressivas e mais intolerantes. Parece que o mau humor é contagiante. Nos metros falam menos e já acordam reclamando do tempo, mesmo tendo vivido toda a vida aqui. Essa questão de reclamar é algo bastante peculiar. O povo inglês no geral reclama muito e de tudo, mas me chama atenção que jamais e uma reclamação direta. Ele não olha no seu olho e diz: não gostei disso. Nunca, isso seria uma falta de cordialidade e educação. Ele reclama murmurando. Poucas vezes vi reclamações com xingamento, como é comum na Espanha ou em Portugal. Ingleses são reservados por natureza e cada dia eu aprendo algo novo sobre eles. Descobri recentemente qual o assunto mais falado em reuniao de amigos. Você sabe qual o tópico que nunca falta numa conversa de pessoas de classe media, media-alta? pensa que e futebol? mulheres? viagens? Não! Um dos tópicos que esta mais presente em todas as conversas e o mercado de imóveis. O Mortgage (hipoteca) é uma obsessão inglesa. Falar sobre paixão por carros e algo mais de colecionador. Sobre mulheres e algo de mau gosto, e exige muito tato. De futebol, só se for um grupo de torcedores e for algo unânime. As conversas dificilmente entram nesses temas por longo tempo. Nunca escutei uma conversa sobre futebol durar mais do que 5 minutos. Já saber quais áreas valorizaram mais, quais investimentos são mais rentáveis, quanto se ganhou ou perdeu com a compra de uma propriedade isso excita a todos. Agora nas festas de fim de ano com jantares a toda hora sem duvidas que este tema vai ser o campeão do ano junto com a crise.


Falando de forma bem generalista e muito simplista me parece que o inglês médio tem três preocupações básicas na sua vida: ter uma família, ter uma casa e viajar 2 ou 3 vezes ao ano. Carreira? Inglês não e carreirista como brasileiro ou americano. Nunca conheci um inglês apaixonado por seu trabalho. Eles vêem o trabalho como um meio de gerar receitas e poder passar seu tempo em casa com a família. Nunca escutei alguém se gabar por ter sido promovido ou ser transferido. Raramente falam de sua vida profissional, a não ser que você questione e não se sentem muito a vontade com isso. Se eles querem se exibir, eles lhe contam sobre a nova casa que compraram ou a reforma que estão fazendo ou então uma viagem que realizaram pelo Marrocos ou pelo sul da Franca. Mas eu não usaria a palavra exibir dentro do contesto que os brasileiros conhecem. Aqui se exibir pega muito mal mesmo, e algo que eles acham vulgar e chega a ser um insulto. Quando eles querem fazer isso, o fazem de forma muito sutil, quase imperceptível e que somente quem convive com esta cultura mais tempo consegue notar. O exibicionismo e tão reprovado aqui que para você ter uma idéia só o fato de você mencionar que sua casa que esta em obras, sendo reformada esta indo tudo bem e você esta feliz e sinal de arrogância. A atitude esperada e que você reclame dos homens na sua casa o dia inteiro, do barulho, que tem pó por toda casa e que esta saindo uma fortuna toda a função. Creio que você jamais pensou sobre isso não? Creio que jamais notou como o brasileiro adora se gabar de tudo? Seja do final de semana na praia, seja da balada que ele foi, seja do novo amigo que fez, seja do seu novo carro, enfim, algo comum de um povo latino americano. Todos os paises da América latina se parecem nesse sentido. Os países de origem saxonica não têm esta característica. Você ficaria espantado de escutar amigos meus daqui da Europa descrevendo as coisas que eles fazem como se fosse tão natural quanto tomar um café na padaria. Chega a ser chocante as vezes, no bom sentido.

Mas falando em fim do ano, aqui e época de luzes por toda parte e vitrines com decorações de luxo. O natal é sem duvidas muito charmoso nesta cidade. A feiras de natal tipicamente alemãs, os corais nas ruas, os restaurantes cheios de turistas de todo o mundo é tudo vibrante e de bom gosto.
E muito diferente de passar o natal no Brasil. Não sei quantos natais já passei aqui, mas sempre curti o clima, e só perco a paciência mesmo e com o trânsito que fica infernal e as lojas que ficam lotadas, como em toda parte do mundo, acredito.


Quero encerrar este post incentivando a todos que sonham em vir pra Londres que o façam!!

Garanto que todos que vem para esta cidade saem daqui com uma visão diferente da vida. Muitas coisas que você acredita que são verdades absolutas e coisas dadas como certas aqui caem por água abaixo. E uma revolução mental e espiritual que só traz benefícios. Nunca volto pra casa sem ter aprendido algo novo. E fascinante. E como uma escola da vida ao ar livre. Só há uma exigência: estar atento a tudo que esta acontecendo a sua volta. Se você sair um pouco do seu casulo e abrir sua visão ira ver coisas que nunca imaginou que poderia chamar sua atenção.

Obrigado a todos que deixaram comentários durante estes quatro meses ou que apenas leram os post que publiquei.

Independente da preferência religiosa deixo esta frase bíblica para reflexão:

Quem tiver olhos para ver veja!

Feliz 2010 para todos!!

3 comentários:

  1. otimo post...
    um feliz natal... e ótimo ano novo!
    Ano que vem estarei aqui novamente acompanhando esse blog...

    Muito obrigado novamente! =]

    ResponderExcluir
  2. Excelente post!
    Depois que te "descobri" não te largo mais.
    rsrs.
    Um 2010 iluminado para você e sua família.
    Muitas realizações. Você merece tudo e mais um pouco.
    Inté ano que vem.
    Abraços.

    ResponderExcluir